História do município de Nova Nazaré-MT.

                      

                              DADOS HISTÓRICOS DE NOVA NAZARÉ.         

 

             Origina-se do latim ”novu”, e refere-se à novidade, vida nova, notícia, de pouco tempo, recente. Nazaré – É topônimo palestino. O termo origina-se do hebraico “nazar”, que significa guardar, na forma araméia “nazara”, que sugere estar numa situação alta e forte, como uma torre de vigia. Existem outras definições de autores célebres, tais como Saraiva que da uma forma hebraica “Nadzereth”, derivando de nesser, ramo, pimpolho e interpreta “a florida”, defi- nição compartilhada com Vieira, ou ainda Xavier Fernandes que etimologicamente define como “verde”. O termo “Nazaré” é ainda nome de cidade de Portugal e Bahia, por causa dos templos dedicados a Nossa Senhora Nazaré. É sobrenome de origem geológica e ainda nome de mulher.

            Em 24 de Julho de 1986 com o prefeito Germano Luiz Zandoná, vice-prefeito Elcides José Salamoni e outras autoridades representantes do INCRA, dentre estes Dr.Edgar e Dr. Eidi representando o Senhor Ministro da Reforma Agrária, na época Dante Martins de Oliveira. O INCRA demonstrou interesse e logo vieram os recursos do Fundec, verba que foi utilizada na construção de um galpão de 1000 metros para armazenamento de grãos da produção da região; um Centro Comunitário, um Posto de Saúde, inaugurado em outubro de 1986, data em que estiveram presentes o Secretário de Saúde Dr. José Augusto e o Sr. Wilmar Peres de Faria, na época Governador do Estado de Mato Grosso.

          Em 1987 o Sr. Carlos Bezerra como o primeiro Governador, juntamente com o Senhor Deputado José Arimatéia foram os primeiros a visitar Nova Nazaré e na visita oficial  lançou o plano P.A.Rural para os trabalhadores do campo.

          A primeira denominação do município foi Borecaia, em referencia ao Rio Borecaia, que corta a sede municipal. A povoação formou–se a partir de assentamentos regionais promovidos pelo INCRA, sendo que a partir da década de oitenta, com a criação da agra vila Borecaia, intensificou o número de famílias que ali residiam.

           O município de Nova Nazaré foi criado através da lei estadual n° 7.235,

de 28 de dezembro de 1999, de autoria do Deputado Humberto Bosaipo e este dia ficou decretado feriado municipal pela Emancipação do Município de Nova Nazaré e também aniversário da cidade.

         A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, tendo em vista o que dispõe o artigo 42 da Constituição Estadual, aprova e o governo do Estado sanciona a lei:

Art. 1° Fica criado o município de Nova Nazaré, com sede no local do mesmo nome, com área desmembrada do Município de Água Boa.

Art. 2° O município ora criado é constituído de um só distrito, o da sede e com as seguintes coordenadas geográficas: 13º54’53’’S e 51º57’27’’WGR e dai até as coordenadas geográficas: 13º55’20”S e 51º57’20” WGR.

Art. 3° A instalação do município de Nova Nazaré se dará com a posse do prefeito, vice-prefeito e vereadores, eleitos simultaneamente com os dos municípios já criados. José Marques Queiroz foi o segundo vereador eleito pela comunidade de Nova Nazaré, em 1997 – 2000. Foi no seu mandato entre outros de sua autoria o projeto de criação do distrito e emancipação, porém com o empenho do Deputado Lincoln Sargin e Humberto Bosaipo, houve aprovação do projeto acontecendo a tão sonhada emancipação.

        Candidatou-se a prefeito sendo eleito com boa quantidade de votos e no

décimo mês de administração realizou algumas obras e foram adquiridos maquinários: reforma do antigo Centro Comunitário onde foi adaptado para ser sede da Prefeitura Municipal, seguido pela compra de mobiliários, reformou a Creche Municipal, quadra de esportes, Posto de Saúde, demarcou as ruas da cidade e a energia que abastecia a cidade era do motor estacionário que funcionava das 18:00h às 22:00h.

 

                                      Primeiros colonizadores

 

           A denominação do povoado de Borecaia, hoje, Nova Nazaré, só ocorreu em 1981, com a chegada do Sr. Geraldo de Carvalho, que segundo seu  depoimento só existia a MT 326, as aldeias dos Índios Xavantes e a Fazenda

Joaçaba.

         Outro morador da região residia á margem direita do Rio Borecaia, o vigilante da Fazenda Joaçaba, que ganhava na época, dois cruzeiros para não deixar ninguém invadir a fazenda. O vigilante contava com a ajuda de pistoleiros que também eram pagos para vigiar a área da margem direita do Rio Borecaia. Sr. Jose Brandão era o pistoleiro chefe desta fazenda.

        Seguindo a rodovia pela margem esquerda do Rio Borecaia, encontrava-se 10 famílias residindo na área. Destas 10 famílias nove foram embora para Barra do Garças permanecendo somente o Senhor Manoel Alfredo Rodrigues.   

       Com a saída destas famílias os pistoleiros atearam fogo nos barracos do povoado onde restaram somente cinzas, mas o Senhor Manoel não desistiu de lutar pelo local. E logo mais, uma família estava chegando para o povoado, o Senhor Ivamilton Franco Cordeiro, com esposa, filhos, e seus pais e irmãos. E em meados de 1982, Osvaldo Rodrigues de Melo, Lourival Rezende da Silva, e Mauro Rodrigues da Silva iniciaram o processo de colonização de Nova Nazaré. Foram vários conflitos entre os migrantes e os pistoleiros.

 

                      

         

            DESBRAVANDO O CERRADO DE BORECAIA

 

 

        Terra plana, cerrado, mato e campo e córregos, rios era tudo que havia. Árvores tortas e muitas capim flecha. Veados, tamanduás, onças, emas seriemas antas, capivaras e os nativos da terra os índios Xavantes eram os habitantes. A Maior parte do planalto leste mato-grossense tinha essa paisagem natural de centenas de terra virgem, a não ser por alguns poucos desbravadores que se juntaram para manejar a vastidão dos cerrados, para dele tirar alimentos para sua sobrevivência e também pastagens para o gado.

        Terra de muita história e de muitas estórias contadas ao pé do fogão a lenha, mas uma terra de poder e transformação nas últimas décadas, desde a chegada dos primeiros exploradores. Terra de pouco valor com a agricultura braçal sendo o solo em algumas partes arenoso e também argiloso. Terra que foi até desprezada por alguns. Outros, no entanto, com visão do futuro, dedicação e trabalho, investiram suas vidas nesta terra. Como é o caso dos Senhores: Manoel Alfredo Rodrigues(in memória), Ivamiltom Franco Cordeiro (in memória) esposa e filhos, Osvaldo Rodrigues de Melo esposa e filhos, José Damião Filho, Jonas Martiniano de Souza e Geraldo de Carvalho, que vislumbraram Borecaia onde só existia a rodovia MT-326 que ligava as cidades de Água Boa e Cocalinho. Com perseverança eles continuaram a investir no cerrado, formando as pequenas posses e finalmente formando a estrutura básica de uma futura cidade no lugar denominado “Pontal” do Borecaia com área total de 9.979 hectares e 2.323 m2 formado por dois lotes.    

 

Em entrevista com o Sr, Geraldo de Carvalho, que segundo ele chegou a esta área denominada Borecaia, devido ao Rio do mesmo nome, só existia a MT-326, a aldeia dos Índios Xavantes e a fazenda Joaçaba.

        Em 1982, Ivamilton Franco Cordeiro, Osvaldo Rodrigues de Melo, José Damião Filho (Vulgo Sr. Duda) e outros, se fixaram nesta região onde construíram seus primeiros barracos de pau-a-pique e cobertos de palha de babaçu, onde o único veículo que existia era uma caminhonete C-10 movida a gás de propriedade do Sr. Ivamilton que prestava serviços a todos que aqui chegavam. No começo todos trabalhavam em conjunto tinha medo de serem surpreendidos pelos supostos donos da Fazenda, se organizavam tanto nas demarcações das posses como na demarcação dos lotes as margens da MT-326, onde tinham planejado ser a Vila.

        A região já possuía acesso pela estrada aberta, mas além das poucas casas não havia nenhuma estrutura. O ponto comercial mais próximo ficava a 55 Km, em Água Boa e a carência maior era sentida na falta de uma Escola para as crianças  que tiveram seus estudos interrompidos devido a migração para esta região. Foi quando alguns pais resolveram construir um barraco de pau-a-pique coberto de palha, após terem construído, um grupo de cinco pessoas foram até a sede de Água Boa falar com o Primeiro Prefeito eleito pelo voto naquela cidade o Sr. Germano Luiz Zandoná e o Vice-Prefeito o Sr. Elcides J.Salamoni começaram a olhar com mais carinho para aquele povoado que na época ficou denominado de Borecaia.

        Neste momento da história nasce a 1ª Escola que recebeu o nome de : Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida e através da Prefeitura e da Secretaria de Educação, foi contratada a 1ª Professora o Sra. Maria das Graças dos Santos. Com suspeita de malária na região e considerando que a terra era pobre, sem produtividade, os Srs. Norberto Schuwantes e Pedro Josino com a intenção de ajudar os habitantes, colheram amostra da terra para análise, ficando constatado que a terra era produtiva.

        Nesta mesma época a crise fundiária no sul do país, juntamente com os aprimoramentos tecnológicos na agricultura, motivou muitas pessoas a buscarem novos espaços, novas terras para realizarem seus sonhos de se tornarem produtores; homens e mulheres começaram a migrar para os cerrados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais, onde encontraram muita terra e se tornaram pequenos agricultores.

        Acontece em 24/07/1986, a primeira reunião do Prefeito e Vice-Prefeito, representantes do INCRA, como o Dr. Edgar e Dr. Eidi com os posseiros a pedido do Sr. Ministro da Reforma Agrária que na época era o Dr. Dante Martins de Oliveira. Com a ida dos posseiros à Brasília e por intermédio do INCRA, começaram a aparecer recursos do FUNDEC. Foram construídos duas obras com esse recurso, 1 Centro Comunitário para realização de reunião, festas religiosas, etc., e 1 Pá-Rural com seis salas e 2 banheiros sanitários que antes servia de escritório da SUCAN, alojamento dos mesmos, Clube de Mães, e hoje funciona a Creche Municipal Alegria do Saber e futuramente será ampliado para cediar a Câmara Municipal. Também foi construído 1 Posto de Saúde, que foi inaugurado em Outubro de 1986, com a presença do Secretário de Saúde Dr, José Augusto S.Curvo e o Sr. Wilmar Peres de Faria,na época Governador do Estado. Um galpão de 1000 m2 foi construído para armazenagem de grãos (arroz e milho) colhidos na região pelos pequenos agricultores, além dos outros alimentos como: batata-doce, mandioca, cará, inhame e hortaliça em geral.

        Ao que já se podia chamar de Vila e os moradores, receberam a visita do Governador do Estado de Mato Grosso, Sr. Carlos Bezerra e Dário Rodrigues Salazar que na época trouxeram 1 Grupo Gerador,o qual veio beneficiar os moradores com energia elétrica que funcionava 4 horas por noite, e que permaneceu até o ano de 2001.

        Com a chegada dos religiosos Padres Dalpiva, Irmã Catharina Bubimack. Irmã Claire Lúcia de Souza e Bernardina Beiger vindos do Rio Grande do Sul em 1987,começaram a evangelização e ao mesmo tempo sugeriram que dessem um nome a Vila e foi escolhido pala população “Vila Nova Nazaré” por ser Nazaré a cidade onde Jesus nasceu.

        A Igreja Católica que antes era um galpão de pau-a-pique e coberta de palha,hoje  encontra-se construída de madeira e coberta de tenha, graças as rendas levantadas pelas festa realizadas na comunidade com a ajuda das irmãs e  até hoje continuam os festejos do Senhor Bom Jesus e N.S.de Nazaré,onde com as rendas já foi construído o Salão Paroquial feito de material e estrutura metálica, e futuramente será dado início a construção da obra da Igreja e desta vez de material. Hoje a cidade  conta com  várias Igrejas que são: A Igreja Católica, Assembléia de Deus, Adventista do 7º Dia e Deus é Amor.

        Nesta mesma época o Vice-líder do Governo na Assembléia Legislativa, Deputado José de Arimatéia dia 28/11/1987 em Água Boa e regiões, visitou também Nova Nazaré e deixou bem claro ao povo: “Temos um compromisso firmado com essa gente e viemos cumprir o que prometemos em campanha”. Sabemos que o maior problema dos moradores de Nova Nazaré diz respeito à luta pela posse da terra, pela legalidade a quem tem direito”. Vamos lutar, mesmo que tenhamos que enfrentar qualquer tipo de autoridade, de latifúndio, organização que porventura queiram impedir a Marcha da Reforma Agrária. Estaremos sempre ao lado do trabalhador.

 

                   POLÍTICA – ÁGUA BOA –NOVA NAZARÉ

 

 

         Em 1988, aconteceu o segundo processo eleitoral, em 15 de novembro e empossados em 1º de Janeiro de 1989, como Prefeito Municipal de Água Boa Sr. Luiz Elias Abdalla e Vice-Prefeito o Dr. Luiz Schuster.Presidente da Câmara Municipal, Maurício C. Tonhá, Vice-presidente-José Ari Zandoná, Secretário-Joelmir Antoninho Pezzini, Segundo Secretário –Heleno Gatto, Demais vereadores: Adelar Fusunato, Ivamilton Franco Cordeiro, Otacir Romano Riva, Irineu Vian,Pedro Josino dos Santos. Este período foi muito bom para Nova Nazaré, conseguimos eleger o primeiro vereador de Nova Nazaré, o Sr. Ivamiltom Franco Cordeiro que em sua função de vereador fez várias reivindicações que foram: Construção da quadra de esportes, patrolamento das ruas e estradas, construções de bueiros e pontes e outras, quase toas aprovadas e nossa a Vila começou a ter outro aspecto.

        Neste mesmo ano foi criada a Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Borecaia, através de realizações de obras e melhoramentos por órgãos públicos ou entidades privadas; as ansiedades e desejos eram grandes em melhorar o convívio entre os habitantes da localidade , através da interação de todos; desenvolver entre os associados e seus dependentes, atividades econômicas, culturais e desportivas; ampliar atividades assistenciais através de instituições sociais e filantrópicas, programar atividades sócio cultural para a comunidade, visando ampliar o conceito-escola transformando-a em Centro de Integração e Desenvolvimento Comunitário.

        O Sr.José Marques Queiroz, lembrando da década de 80 mas precisamente em 1985 quando chegou a Borecaia, teve uma visão não muito agradável do Panorama local, só existia 08 ranchos, uma Igreja Assembleia de Deus que também funcionava em um rancho. Crianças raquíticas, sujas e até nus, brincando com seus “cavalos-de-pau” ou carrinhos feito de litro. Vacas para dar leite às crianças não existia, leite NINHO era a alternativa, mas este só existia nas prateleiras dos Supermercados em Água Boa. Em suas palavras: Na época comprei uma Fazenda, imaginando não haver posseiros na área, no final havia 22, fiz amizade com eles e depois de um ano e meio fiz acerto com eles, alguns ficaram trabalhando na Fazenda.

        As pontes eram péssimas, em alguns casos a gente era obrigada a passar o carro em apenas duas vigas. Dificuldade existia de todos os lados mesmo assim aprende a sofrer junto com o povo e a amar este lugar.

        Os dias iam passando, naqueles idos muitos falavam ser o Sr. Queiroz a pessoa mais indicada a prefeita. Com certeza iria empenhar-se em resolver os problemas inclusive o de iluminação local. Foi o segundo vereador eleito pela comunidade de Nova Nazaré, isso em 1997-2000.

        No seu mandato de vereador entre outras foi de sua autoria a Projeto de Criação do Distrito e emancipação, esta não foi fácil, porém com o empenho do Deputado Lincoln Sagin e Humberto Bosaipo, houve aprovação do Projeto acontecendo a tão esperada emancipação.

        Em 1991, Luiz Elias Abdalla,Prefeito do Município de Água Boa-MT, através da lei Municipal nº 218/91 cria o Distrito de Nova Nazaré, conforme segue:

        Art.1º Fica criado o distrito de Nova Nazaré do Borecaia neste município.

        Art.2º As delimitações, confrontações e mapa, serão definidos pelo poder Executivo.

        Art. 3º A eleição do Conselho Distrital e posse dos conselheiros e sub-prefeito, dar-se-ão de acordo com a lei orgânica do município de Água Boa e em conformidade com a lei nº 194/91.

        Art. 4ºEsta lei entrará em vigor na data de sua publicação.

        A partir desse pronunciamento os moradores de Nova Nazaré do Borecaia se manifestaram, com abaixo-assinado e outros requisitos, a pretensão de conseguirem a emancipação junto aos órgãos competentes.

        Isso teve repercussão significativa  no desenvolvimento do processo político. Passava o tempo e a ansiedade do povo aumentava a expectativa de verem Borecaia emancipada. Finalmente em 24 de Novembro de 1994, ima lei municipal de nº 334/94 definiu os limites e confrontações do Distrito de Nova Nazaré no segundo mandato do Sr, Germano Luiz Zandoná prefeito de Água Boa-MT, a ser aprovado pela Câmara Municipal. 

 

                     

 

 

Fonte: Trabalho do DEAD das Professoras: Maria das Graças dos Santos e Liliane dos Santos Barros e livros de ata da escola.